Header Ads

Príncipe Harry fala sobre nudez e diz que matou inimigos no Afeganistão


F5

O príncipe Harry disse que matou soldados inimigos em sua última participação na Guerra do Afeganistão, encerrada nesta segunda-feira (21). Ele deu entrevista antes de embarcar de volta ao Reino Unido após quatro meses servindo às forças britânicas no país.

Ao ser questionado se havia matado inimigos, Harry disse:

"Sim, assim como várias pessoas. O esquadrão estava na ativa aqui. Todo mundo atirou em certa medida. (...) Se tem gente tentando fazer coisas ruins com o nosso pessoal, nós temos que tirá-los do jogo."

Príncipe Harry prepara helicóptero Apache antes de uma missão noturna em Camp Bastion, em dezembro de 2012
O filho mais novo do príncipe Charles e da princesa Diana atuou no Afeganistão como copiloto de um helicóptero de ataque Apache.

Ele justificou as mortes como necessárias para salvar a vida de outros soldados britânicos que atuavam nas operações em solo.

"Nós atiramos quando temos que atirar. Tiramos uma vida para salvar uma vida", disse. "Nosso trabalho aqui é manter seguros os caras que estão em solo. Se isso significa atirar em alguém que está atirando neles, nós fazemos atiramos."

Harry afirmou não ter recebido privilégios na guerra. "Sou um deles. Não recebo nenhum tratamento diferente", disse o príncipe, que era chamado pelos colegas de "Captain Wales" (Capitão Gales).

LAS VEGAS

Num momento de autocrítica, Harry disse ter decepcionado a família real ao ser fotografado nu numa festa em Las Vegas, no ano passado.

Ele voltou a reclamar da marcação da imprensa e disse esperar que o príncipe William e a mulher, Kate Middleton, tenham privacidade durante a gravidez da cunhada.

INSURGENTE

Um chefe militar insurgente afegão disse no dia 2 de janeiro que considera o príncipe Harry um "chacal sem-vergonha e bêbado" que mata afegãos inocentes.

Gulbuddin Hekmatyar, um ex-primeiro-ministro afegão que lidera uma das principais facções oposicionistas do Afeganistão, fez as declarações durante uma entrevista ao jornal britânico "Daily Telegraph".

"O príncipe britânico vem ao Afeganistão para matar afegãos inocentes enquanto está bêbado. Ele quer caçar 'mujahideens' [guerreiros] com seus foguetes de helicóptero sem qualquer vergonha. Mas não compreende este simples fato de que a caça de leões e águias afegãos não é fácil. Chacais não podem caçar leões", acrescentou Hekmatyar.

Hekmatyar fez a gravação em um local não revelado, segundo o "Daily Telegraph". Ele deixou o Afeganistão em meados dos anos 1990 e seu paradeiro é desconhecido desde então.

TALEBAN

O Taleban já disse que faz todo o possível para matar ou sequestrar o príncipe. Ele estava presente, mas saiu ileso, quando insurgentes atacaram uma base militar na província de Helmand, em setembro do ano passado, matando dois fuzileiros navais americanos.

O Reino Unido deve retirar quase todos os seus 9.000 soldados do Afeganistão quando a missão da Otan terminar no final de 2014.
Tecnologia do Blogger.