Header Ads

Sheron Menezzes diz: "Eu gosto de sexo e ponto. Agora quero dar prazer e ter prazer"


Após dois anos consecutivos de rainha na Sapucaí à frente da bateria da Portela, a atriz Sheron Menezzes não desfilará na avenida sua brasilidade black power em 2013. Os boatos que especulavam um desentendimento com o presidente da agremiação, Nilo Figueiredo, e sua consequente saída da escola começaram já no próprio desfile da águia azul e branco no ano passado. E se tornaria oficial meses depois, em julho, quando ela mesmo usou seu Twitter para anunciar que deixaria o cargo. Ou melhor, que haviam lhe tirado a coroa.

O episódio com a Portela não foi o primeiro em que foi destronada publicamente. Quando participou do programa Dança dos Famosos - em que perdeu para Fernanda Souza -, alguns espectadores passaram a vê-la com antipática.

"Eu tinha acabado de fazer uma mocinha e acho que as pessoas estão muito acostumadas a confundir o artista com a personagem. E ali viram como eu sou: essa pessoa que é enfática, fala direto, o que pensa. Mas aprendi, com o tempo e a maturidade, que tem situações que eu posso ser como sou, em outras tenho que ser mais delicada. Algumas pessoas não estão preparadas para ouvir o que tenho a dizer".

Derrière imponente

Sheron não vive para o corpo, mas cuida (muito) bem dele. Seu imponente derrière e os outros atributos que lhe digam: esculpidos com malhação, sessões de pilates, aulas de kickboxing, corrida e dança, além do lazer com slackline e patins. O resultado dessa maratona está aqui.

Durante o ensaio realizado em estúdio no Rio de Janeiro, Sheron mostrou que a chegada dos 30 só tem lhe feito bem, obrigado. De calcinha e sutiã, fez caras e bocas, com direito a linguinha de fora, ao som de seu playlist cheio de rock-indie. E, sem problemas, chegou aos finalmentes nua, apenas de tapa-sexo, exibindo um corpo estonteante, de uma mulata, acredite, genuinamente gaúcha.

Aos 30, vale tudo?

Graciosa, sexy e desenvolta, Sheron aparenta ser uma mulher sem frescuras entre quatro paredes. Vale tudo? Em partes. "Desde que haja comum acordo, vale o que o casal quiser fazer".

O passar dos anos e a experiência a dois também tem ajudado nessa questão. "Hoje é mais gostoso. Quando se é jovem você se preocupa muito com o que o outro vai pensar. Agora - este ano ela completa 30 anos - me preocupo em dar prazer e ter prazer. Tem que ser bom para os dois".

Mesmo dizendo que o sexo, apesar de "muito importante", não é a condição número um da relação, ela reconhece gostar da prática. "Depois de um dia exaustivo de trabalho não existe coisa melhor. Relaxa todas as tensões nervosas. para mim não tem hora, se é com luz ou no escurinho. Eu gosto é de sexo e ponto".

Fonte: do GQ

Tecnologia do Blogger.