Header Ads

3º Pastor mais rico do Brasil: Pastor Malafaia vai processar a 'Forbes' nos EUA



Terra

Pastor afirma que seu patrimônio atualizado é de R$ 4,5 milhões e não R$ 300 milhõesO pastor Silas Malafaia, líder do braço brasileiro da Assembleia de Deus, reiterou na noite de domingo no programa De Frente Com Gabi, no SBT, que vai processar a revista americana Forbes, que afirmou que ele é o terceiro pastor mais rico do Brasil com patrimônio de R$ 300 milhões, mas afirmou que o processo irá correr nos EUA. Conforme Malafaia, a revista incita o público a acreditar que todo pastor é ladrão. Segundo ele, a revista afirma que "esse cara está com essa grana toda porque ele está metendo a mão", mas que seu patrimônio todo é de R$ 4,5 milhões.

"Safado, sem vergonha, bandido e caluniador tem em tudo que é lugar (...), quando a Forbes faz uma declaração dessa, não é uma declaração qualquer. Eu vivo de que pessoas acreditem em mim. (...)O que a Forbes está falando é mentira. O correspondente que escreveu essa matéria vai perder o emprego. Vou processar a Forbes nos EUA, não vou processar aqui, aqui não tem graça. Vou fazer doer lá."
Ele afirmou ainda que é conferencista há 30 anos e recebe "verbas" de pessoas que não são da sua igreja e não o conhecem de perto e que com a publicação vai perder a credibilidade. Malafaia levou ao programa o espelho da suposta declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) e alegou que seu patrimônio é de R$ 4 milhões, sendo R$ 2 milhões equivalentes ao capital da editora Central Gospel, além de uma casa, seis apartamentos no Brasil (três para moradia dos filhos e três que estão em construção) e um apartamento em Boca Raton, nos EUA. O valor atualizado seria de R$ 4,5 milhões, sem contabilizar o valor da editoria, conforme o pastor.

Apesar de contestar a fortuna, ele alega que segundo a Bíblia "o pastor tem que ganhar muito bem, tem que ser muito bem tratado", mas que há 25 anos não tem salário de pastor.
"Eu não posso aceitar que uns caras venham dizer uma coisa com o objetivo de colocar um bloqueio na sociedade, de dizer que tudo que é pastor e o que ele tem foi roubado dos fiéis, que são um bando de otários. "

Na entrevista ele afirma que não há um dado na imprensa, na Polícia Federal ou no Ministério Público Federal (MPF) que possa ser utilizado como fonte para a reportagem e comprovar a suposta fortuna.
Em reportagem publicada no dia 22 de janeiro no jornal Folha de S.Paulo ele já contestava as declarações da revista e afirmava que ia "ferrar esses caras". Além disso, Malafaia afirmou que a Forbes o prejudicou porque, para os fiéis, a impressão que fica é que os integrantes estão sendo roubados ao pagar o dízimo, disse o pastor ao jornal brasileiro.

Polêmica

No início de janeiro, a publicação americana divulgou uma matéria apontando que algumas igrejas brasileiras se tornaram negócios altamente lucrativos e fizeram com que alguns de seus líderes se transformassem em multimilionários, a chamada "indústria da fé". De acordo com a Forbes, o maior expoente desta indústria seria o bispo Edir Macedo, proprietário da Rede Record e fundador da Igreja Universal do Reino de Deus.
A revista aponta que o fundador e líder da Igreja Universal do Reino de Deus, que possui templos nos Estados Unidos, é, de longe, p mais rico pastor do Brasil, com um patrimônio líquido estimado em US$ 950 milhões (cerca de R$ 1,9 bilhão).

Segundo a revista, devido a acusações de charlatanismo, Macedo passou 11 dias na prisão em 1992, mas continua sendo processado por autoridades americanas e venezuelanas. Outros pastores também estão conseguindo ficar ricos. Valdemiro Santiago, um ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, que teria sido expulso da instituição depois de alguns desentendimentos com o seu patrão, fundou sua igreja, a Igreja Mundial do Poder de Deus, que tem cerca de 900 mil seguidores e 4 mil templos. O patrimônio dele é estimado em US$ 220 milhões (R$ 440 milhões).

Malafaia está constantemente envolvido em controvérsias relacionadas com a comunidade gay no Brasil, da qual ele se declara com orgulho de ser o maior inimigo, afirma a publicação. O defensor de uma lei que poderia classificar o homossexualismo como uma doença no Brasil, Malafaia também é uma figura proeminente no Twitter, onde é seguido por 440 mil usuários. Malafaia vale cerca de US$ 150 milhões (R$ 300 milhões).

Na lista de endinheirados listados pela Forbes ainda destacam-se Romildo Ribeiro Soares, conhecido simplesmente como RR Soares, o fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus, que vale cerca de US$ 125 milhões (R$ 250 milhões) e os fundadores da Igreja Renascer em Cristo, "apóstolo" Estevam Hernandes Filho e sua esposa, "Bispa" Sonia, com 1 mil igrejas no Brasil e no exterior, e patrimônio líquido combinado estimado em US$ 65 milhões (R$ 130 milhões).

Conforme a Forbes, mesmo o Brasil sendo o maior país católico do mundo, com cerca de 123,2 milhões de fiéis dos 191 milhões de habitantes seguindo o Vaticano, os últimos dados do Censo mostram uma forte queda entre as fileiras dos católicos, que agora contam com apenas 64,6% da população - em 1970 a proporção chegava a 92% do total de habitantes. Enquanto isso, o número de evangélicos subiu de 15,4% uma década atrás, para 22,2%, ou 42,3 milhões de pessoas no último Censo (2010). É provável que a tendência de queda do catolicismo continue até 2030 e os católicos cheguem a representar menos de 50% dos fiéis brasileiros.
Tecnologia do Blogger.