Header Ads

Mocidade Alegre é bicampeã do Carnaval de SP


BAND

A Mocidade Alegre, presidida por Solange Cruz Bichara Rezende, conquistou o bicampeonato do Carnaval do Grupo Especial de São Paulo em 2013, com 268,9 pontos. A apuração encerrou-se na tarde desta terça-feira, dia 12, e foi decidida apenas no último quesito, enredo. Este é o nono título da Escola de Samba na principal divisão do Carnaval paulista.

A agremiação foi a terceira a desfilar no sambódromo do Anhembi no segundo dia de desfiles e levou para a Avenida o enredo "A Sedução Me Fez Provar, Me Entregar à Tentação... Da Versão Original, Qual Será o Final?"

A Rosas de Ouro ficou em segundo lugar com o mesmo número de pontos, perdendo apenas no critério de desempate no quesito enredo.

A Águia de Ouro, que arrematou o terceiro lugar, perdeu um ponto por ter estourado o tempo-limite de 65 minutos. Além desta punição, a agremiação também perdeu um ponto pelo minuto excedido na passarela.

No ano passado, a Mocidade conquistou o título de campeã, também sobre a Rosas de Ouro, após uma confusão que interrompeu a apuração do Carnaval de São Paulo.

Os quesitos foram anunciados na seguinte ordem: comissão de frente, evolução, fantasia, bateria, alegoria, harmonia, samba-enredo, mestre-sala e porta-bandeira e enredo. Cada quesito contou com cinco jurados. A maior e a menor nota foram descartadas.

Cante o samba-enredo da Mocidade

A Mancha Verde e Unidos de Vila Maria foram rebaixadas e irão disputar o Grupo de Acesso em 2014.

Apuração sem torcida

A apuração das notas das Escolas de Samba que desfilaram em 2013 em São Paulo teve plateia reduzida neste ano. Por determinação da prefeitura, cada agremiação pode ter apenas dez representantes, o que totalizou 140 pessoas na arquibancada. Além disso, o efetivo policial no momento da apuração foi elevado e contou também com 160 seguranças contratados especialmente para a contagem dos votos.

As medidas foram tomadas para evitar incidentes como o ocorrido no ano passado, quando integrantes de escolas de samba invadiram a área dos jurados e rasgaram os votos. Até então, a apuração era organizada pela Liga Independente das Escolas de Samba. Depois da confusão, a prefeitura decidiu administrar o evento.
Tecnologia do Blogger.