Header Ads

Justiça manda Google tirar do ar vídeos do "Pânico" sobre Aguinaldo Silva

NT

O novelista Aguinaldo Silva conseguiu na Justiça que o Youtube tire do ar os vídeos em que os humoristas do programa "Pânico na Band" aparecem fazendo sátiras dele.

O autor, que moveu um processo contra a atração, comemorou a nova decisão em seu Twitter na manhã desta sexta (18). "Vitória! Justiça manda o Google (Youtube) retirar vídeos ofensivos à minha pessoa e me pagar multa retroativa. Obrigado, Sylvio Guerra", escreveu, agradecendo a seu advogado.

Ele ainda explicou: "os tais vídeos ofensivos foram postados no Youtube pelo Pânico na Band, que também foi proibido de mostrar minha imagem ou citar meu nome. 'Os provedores têm o dever de, uma vez cientes da existência de mensagem de conteúdo ofensivo, retirá-la imediatamente do ar', diz a juíza".

Aguinaldo também contou que durante 10 meses o Google se recusou a retirar os vídeos do ar. "Agora, diz a sentença da juíza Patrícia Whately, pagará por isso", falou.

O roteirista, que teve como última novela o sucesso "Fina Estampa", estendeu a vitória na Justiça a mais pessoas: "Sou bastante humilde pra dizer que a vitória não é só minha, é de todos que têm a imagem explorada e vilipendiada por certos programas de TV".

Por fim, Aguinaldo Silva disse que está feliz com a decisão: "Não vou esconder isso de vocês. Fiquei muito feliz com essa decisão da Justiça contra o Google e o Youtube. Viva Sylvio Guerra!".

No dia 29 de maio, o novelista já havia vencido outra batalha contra o "Pânico", que não poderá nem citar seu nome, sob pena de multa de R$ 50 mil.

No ano passado, Wellington Muniz, o Ceará, apareceu vestido como o personagem Aguinaldo Senta, imitando Aguinaldo Silva. O autor não gostou da brincadeira e entrou com processo, que foi julgado na 17º Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.
Tecnologia do Blogger.