Header Ads

Fausto Silva integra o time de artistas que ditam sua própria moda na Globo

KEILA JIMENEZ

É uma berinjela? É o dinossauro Barney (personagem de uma série infantil)? Não, é a nova jaqueta do Faustão. As tiradas cômicas dominaram as redes sociais no último domingo (21), quando o apresentador da Globo surgiu com uma, digamos, vistosa jaqueta roxa no palco de seu programa semanal.

Fausto Silva, 63, faz parte de um pequeno time de apresentadores da rede (Xuxa e Jô Soares são outros) que vai ao ar vestindo o que bem entende, sem seguir qualquer norma de figurino do canal.

Com frequência, algumas das camisas e jaquetas de Faustão (devem ser evitadas pela audiência com labirintite) quebram uma das regras básicas do manual de estilo da emissora: o apresentador não deve chamar mais atenção do que a notícia ou o convidado do programa.

"Eu gosto de comprar as minhas roupas, e a Globo nunca falou nada. Depois que eu emagreci, ficou até mais simples", diz o apresentador, que perdeu quase 40 quilos após uma cirurgia de redução de estômago, em 2009.

Ele compra a maioria de suas roupas em Miami (EUA) e na Itália. Entre as suas manias estão a de não repetir roupa no programa (no ar desde 1989), a de combinar camisas, sapatos e relógio, e a de presentear os amigos, para sorte deles ou não, com algumas das peças que usa.

BOTA BRANCA

Outro que sempre traz o figurino de casa é Jô Soares, 75. Suas roupas são feitas há anos pelo alfaiate Arturo Minelli. "Me guio pelo que fica bem em mim, é intuitivo", conta. "Não sigo a moda, quero que a moda é que me siga", desdenha ele, rindo.

Para a Globo, a marca registrada dos apresentadores deve ser respeitada.

Pense, então, em alguém de bota branca. Xuxa, 50, provavelmente virá à sua cabeça. A obsessão por esses calçados é tanta que, mesmo seguindo, há anos, as dicas da figurinista Christina Gross, ela sempre leva uma mala de botas às gravações para compor o visual.

Regina Casé, 59, é mais uma que usa o acervo pessoal para montar o figurino. Suas roupas são confeccionadas sempre abusando do brilho e das estampas de bichos.
"É uma escola de samba por semana", descreve ela, que divide os louros com a figurinista Cláudia Kopke. "Ela ajudou a construir a imagem do 'Esquenta'."

Em geral, os apresentadores contam com a ajuda de figurinistas. Nesse time estão nomes como Luciano Huck e Fátima Bernardes. As peças usadas pela apresentadora são as mais procuradas pelo público.

Para o pessoal do jornalismo, há regras descritas em um manual de estilo. A "bíblia" da moda de bancada é distribuída para todas as afiliadas da rede, a fim de evitar que uma âncora dos confins resolva se inspirar na cantora Joelma, do Calypso, no jornalismo regional.

A cartilha traz dicas de ternos e diz que jornalistas devem evitar todo tipo de estampa. Privação que Fausto Silva nunca sofreu.

"Já usei camisa xadrez, listrada, colorida... Eu uso o que gosto. Se a pessoa não gosta, paciência", diz Fausto. Para os fãs do seu estilo, uma perda: ele doou aos poucos todo o seu guarda-roupa da época de sobrepeso. Imagine o sucesso que faria um "bazar do Faustão".
Tecnologia do Blogger.