Header Ads

Antes de morrer, Alejandra inocenta Paloma e não entrega Félix

F5

Alejandra (Maria Maya) não terá um final muito feliz em "Amor à Vida".

A vilã passará mal no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, quando estiver embarcando de volta para o Peru com o corpo cheio de drogas.

Segundo o jornal "O Globo", ao perceber que algo está errado, Alejandra pede que Ninho (Juliano Cazarré) a leve ao hospital.

O pintor a leva ao San Magno, onde a traficante tem uma convulsão. Ela acaba confessando a Lutero (Ary Fontoura) que está com o corpo cheio de drogas: "Eu trouxe em saquinhos. Engoli tudo. Um dos saquinhos deve ter arrebentado."

Ao se informado disso, o médico manda que uma lavagem gástrica seja realizada na paciente, mas Alejandra o interrompe e pede para gravar um depoimento diante de um advogado.

Ninho, Lutero, Eron (Marcello Antony) e César (Antonio Fagundes), além do advogado, Rafael (Rainer Cadete), assistem a confissão da vilã.

"Eu, Alejandra Reys Moreno, aceito gravar este depoimento diante de todos aqui. Eu era muito amiga da Paloma Khoury. Mas a gente teve uma briga feia, numa viagem recente para o Peru. Para me vingar, eu botei um pacote com drogas na bolsa dela. Eu fiz isso porque tinha muita raiva da Paloma. Eu tinha raiva dela porque o Ninho, o homem que eu amo, sempre amou a Paloma", revela.

Ela ainda completa com detalhes e diz que tudo aconteceu no aeroporto em Cuzco, Peru: "Eu apareci com o Ninho quando ela estava embarcando para o Brasil. Não foi uma despedida muito amigável, eu aproveitei a oportunidade para pôr a droga na bolsa dela, sem ninguém ver. Logo em seguida eu fiz um telefonema internacional e denunciei a Paloma, para ela ser presa quando chegasse ao Brasil. Mas ela é inocente."

Ao ser questionada se alguém a forçou a fazer isso, ela desconversa. "No tráfico, a gente aprende a ficar de boca fechada. Eu dei a minha palavra, não vou contar", afirma, sem apontar a participação de Félix (Mateus Solano).

Alejandra não resiste e morre.
-->
Tecnologia do Blogger.