Header Ads

Record foi a emissora que menos deu espaço ao Papa no Brasil

NT

A vinda do Papa ao Brasil para a "Jornada Mundial da Juventude" foi assunto nas principais emissoras de televisão no Brasil. A Record, no entanto, mesmo com a segunda maior estrutura jornalística do país, foi a que menos deu espaço ao religioso.

Segundo a coluna "Radar", do jornalista Lauro Jardim, uma pesquisa do Controle da Concorrência revelou que a Record dedicou apenas 3 horas e 24 minutos para a cobertura da permanência do líder da Igreja Católica no Brasil.

De propriedade do bispo Edir Macedo, a Record preferiu seguir com sua programação normal enquanto pode. O canal só interrompeu sua programação ou abordou a chegada do Papa nos momentos de maior importância.

O tempo de permanência desta cobertura no ar surpreende ainda mais ao se levar em conta que a Record tem mais de 10h diárias dedicadas ao jornalismo, além de outras 6h de programação voltada ao entretenimento mas com exibição ao vivo e que permite a entrada de chamados jornalísticos em casos especiais (como o "Hoje em Dia" e o "Programa da Tarde").

O espaço foi a metade do aberto pelo SBT, o qual não tem tradições jornalísticas em grandes coberturas mas que disponibilizou 7h08min ao Papa no Brasil.

A Globo, a Band e a RedeTV! foram as que mais abriram espaço em suas grades. Num total de sete dias, a Globo disponibilizou 32h53min. A Band veio logo em seguida, com 17h28min, e a RedeTV! surgiu em terceiro, com 15h10min.
Tecnologia do Blogger.