Header Ads

Protesto na Record Belém pede reposição salarial e saída de apresentador

NT
http://natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/f377400ca5b205d47d5744f4adf1d922.jpg
A situação na Record Belém, emissora própria da rede no Pará, não tem sido das mais amistosas nos últimos dias.

Na tarde desta sexta-feira (13), um grande grupo de jornalistas do movimento #JornalistaValeMais fez um protesto na porta do canal. Eles pedem salários dignos para os profissionais do meio, não só na cidade, mas na Record também.

Segundo informações apuradas, o salário de um jornalista na cidade, dependendo do veículo, é de apenas 700 reais. Outra reivindicação do grupo é que a Record demita Renê Marcelo, apresentador do "Balanço Geral Pará", que teria discutido com um profissional na redação e teria dito: "Sindicato é coisa de baderneiro! Vocês já sabiam quanto iam ganhar quando vieram trabalhar aqui, não entendo porque agora querem fazer confusão e paralisação... Isso não vai dar em nada, jornalista é pobre mesmo".

Revoltado, um funcionário teria respondido em tom ríspido: "É muito fácil falar quando se ganha R$ 50 mil no dia 15 e mais R$ 50 mil no dia 30 de cada mês. Você não sabe o que é colocar cinco jornais no ar, afinal você chega e já está tudo pronto".

O grupo que protesta gritou palavras de ordem como "Vaza, Renê!" e "Sai fora, mercenário!".


Pouco depois, já ao vivo no ar, Renê Marcelo falou sobre os protestos. Incomodado, ele mandou um beijo para o povo paraense, que segundo ele o recebeu muito bem, e deu uma banana para os "invejosos", que desejam seu mal.

O âncora começou a carreira na Rede Família, emissora pertencente ao Grupo Record, e está no Pará desde 2010. O seu "Balanço Geral" é campeão de audiência, chegando, não raramente, aos 20 pontos.

Porém, essa versão do noticiário é bastante criticada na região, por passar dos limites em relação aos casos policiais, chegando a mostrar corpos ensanguentados sem qualquer tipo de disfarce.
Tecnologia do Blogger.