Header Ads

RS: Record deve reformular "Balanço"; gestão de editor-chefe é criticada

RS: Record deve reformular "Balanço"; gestão de editor-chefe é criticadaNT

Lançado há sete anos junto com a chegada da Record ao Rio Grande do Sul, o "Balanço Geral" atravessa atualmente uma de suas piores fases. A queda nos índices de audiência está afetando os bastidores e o clima é bastante tenso por conta da gestão do editor-chefe Gustavo Orlandi.

A situação do jornalístico, que é o principal produto da Record RS, foi agravada com as férias de Alexandre Mota. O Ibope da atração, que no passado chegava com frequência à casa dos dois dígitos, raramente vem passando de 5. Com Voltaire Porto, que substitui Mota, uma das edições recentes amargou apenas 2 pontos de média, posicionando-se atrás do SBT e por vários minutos também perdendo para a Band.

Nos bastidores da Record RS, que agora é liderada por Reinaldo Gilli e conta com Fábio Behrend como novo gerente de jornalismo, sabe-se que mudanças são iminentes. O "Balanço Geral" deverá passar por profunda reformulação, a qual pode derrubar importantes nomes. Nem mesmo o apresentador Alexandre Mota será poupado caso necessário.

São recorrentes as queixas de profissionais em relação à forma em que o programa vem sendo conduzido e uma dança das cadeiras pode ocorrer entre diretores e editores das atrações da casa.

Além da pressão da filial por parte de resultados melhores e de recuperação de receita comercial perdida nestes últimos meses, a situação do "Balanço Geral" também chama a atenção da matriz em São Paulo.

As primeiras mudanças no "Balanço Geral" devem ser colocadas em prática a qualquer momento. Por parte de São Paulo, carta branca foi dada ao novo gerente de jornalismo para mudar o que fosse necessário em prol da ampliação da audiência e do faturamento.
Tecnologia do Blogger.